Alimentação Infantil: Acerte nas porções

Alimentação Infantil: Acerte nas porções

Quantidade não é sinônimo de qualidade. É por pensar o contrário que muitos pais acabam exagerando nas porções de alimentos que oferecem a seus filhos. Um hábito comum, que pode trazer prejuízos para a saúde dos baixinhos. Afinal, quando eles comem mais do que o necessário, o excesso se transforma em ganho de peso além do esperado, o que não é saudável. E, apesar de comerem bastante, quando a qualidade e a diversidade dos alimentos não são adequadas, as crianças podem sofrer deficiências de nutrientes. Para evitar este problema, é fundamental que os pais ofereçam uma alimentação variada, equilibrada e rica nos nutrientes essenciais para garantir o desenvolvimento saudável da criança, sem exceder na quantidade.


Capriche na qualidade
 Para ajudar seu filho a crescer de forma saudável, ofereça a ele uma alimentação equilibrada, que inclua todos os grupos de alimentos. Por isso, sirva:

- De 3 a 4 porções de frutas por dia, pois elas são ricas em vitaminas e minerais.
Lembre-se de que uma porção equivale, por exemplo, a: 1 banana-prata média, 1 laranja, 1 maçã, 10 bagos de uva, 10 morangos, 1 mexerica, 1 pera ou 1 caqui.

- 3 porções de leite e/ou derivados por dia. São alimentos ricos em cálcio, mineral fundamental para a composição dos ossos. Uma porção de leite ou derivados equivale, por exemplo, a: 1 copo de 250 ml de leite, 3 fatias de queijo mussarela, 1 colher e meia de sopa de requeijão ou 1 copo de iogurte.

- 2 porções de carne por dia. Fonte de proteína, a carne é importante na construção dos tecidos do corpo e, também, participa da formação de anticorpos que atuam na defesa contra organismos indesejáveis.
Lembre-se de que uma porção equivale, por exemplo, a: 1 bife médio, 3 colheres (sopa) de carne moída, 1 omelete, 1 coxa de frango sem pele, 1 filé de peixe grelhado ou 1 filé de peito de frango.

- Pães, arroz e macarrão são alimentos que fornecem energia, fundamentais para a criança ter disposição para brincar, aprender e se desenvolver. Devem ser consumidos no café da manhã, almoço, jantar e lanches. Se o pequeno aceitar a versão integral, melhor ainda! São exemplos de porções desse grupo de alimentos: 2 fatias de pão de forma, 4 colheres de sopa de arroz, 2 colheres de sopa de aveia, 4 colheres de sopa de macarrão cozido, 6 unidades de biscoito água e sal, 1 fatia de bolo simples... São recomendadas 6 porções desse grupo, diariamente.

- Verduras e legumes. São ricos em fibras que ajudam a regular o funcionamento do intestino, sobretudo em associação com o consumo de líquidos como sucos, chás e muita água. Além disso, fornecem importantes vitaminas e minerais. Capriche na decoração e fique atenta: quanto mais colorido o prato, mais diversidade de nutrientes ele contém! O ideal é servir pelo menos 2 porções de verduras e legumes no almoço e no jantar. São exemplos de porções: 3 colheres de sopa de abobrinha cozida, 1 colher de sopa de couve, 3 fatias de beterraba cozida, 1 colher de sopa de cenoura, 2 colheres e meia de sopa de espinafre cozido, 4 colheres de sopa de brócolis cozidos.

- Evite que a criança consuma doces, frituras, embutidos em exagero e fique atenta à ingestão de líquidos, para mantê-la hidratada. Incentive-a a carregar uma garrafinha de água para a escola, assim como no passeio no parque ou clube.

- Crie bons hábitos alimentares desde cedo, pois eles serão a base para o padrão alimentar de todas as outras fases da vida. Vale lembrar que essas recomendações são uma média estabelecida para crianças saudáveis e as necessidades de energia e nutrientes podem variar de criança para criança. Para uma melhor orientação, consulte um nutricionista.